2010/06/01

We are family - Blogging for LGBT Families



É curioso parar hoje para pensar no nosso percurso. Em 1997, pensávamos que esta relação não teria futuro, tínhamos sobretudo muito medo deste "novo mundo desconhecido" e (particularmente eu) debruçavamo-nos sobre todas as dificuldades que teríamos que enfrentar enquanto lésbicas. Lembro-me que uma das minhas principais preocupações residia em saber que a Lu sempre quis ser mãe, e que a nossa relação impossibilitava a concretização desse sonho (pensava eu). Lembro-me de dizer-lhe que não era justo que ela tivesse que abdicar dele.

Começámos a viver a nossa relação dia-a-dia, passo-a-passo a construir o nosso futuro, a nossa própria definição de "nós". A dado momento tornou-se óbvio que "nós" era algo para ficar. E então "nós" comprámos casa, "nós" adoptamos 3 gatos.

Em 2005, "nós", após 8 anos de muito pensar sobre o assunto, decidimos que não tínhamos que abdicar de nenhum sonho, e assim na impossibilidade de o concretizar em Portugal, encaminhámo-nos para Espanha para tentarmos engravidar (isto é giro de dizer - pobre Lu, ela é que teve as cãibras, as pernas pesadas, a enoooooorme barriga e eu aplico o plural!). De 2005 a 2007 foi um longo processo de injecções hormonais, exames, viagens a Barcelona, uma gravidez à primeira, um aborto e mais tentativas, sempre "mais uma vez", "mais uma vez" até em 2007 finalmente, quando o desespero era mais que muito, a Lu ficou grávida. Sustemos a respiração durante 5 meses, temendo que algo voltasse a acontecer até que todas as análises confirmaram que a bebé estava bem.

Assim, a 29 de Janeiro de 2008, nasceu a nossa mais-que-tudo Maria Carolina. Levei tanto tempo a imaginar como seria ter uma pequena criatura a correr pela casa fora, a puxar-me as calças enquanto eu cozinhava e agora quando paro para pensar, não consigo imaginar as nossas vidas sem ela.

Hoje, dia 1 de Julho, é o Blogging for LGBT Families Day. É também o Dia da Criança em Portugal (O Dia Mundial da Criança, oficialmente, é 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança, Wikipedia). Ontem, alcançamos o direito a casarmos em Portugal, pois a Lei 09/2010 foi publicada. É muita efeméride junta!


A grande questão do momento é: que raio vou eu vestir no casamento???

__________________________________________________________

It´s funny to stop and thing about our path, today of all days. Back in 1997, we thought this relation had no future, we were very scared about this "new and unknown world" and - specially me- gave a lot of thought about all the difficulties we would have to face, as lesbians. I recall that one of my main concerns lies on knowing that Lu always wanted to be a mother, and that our relation made that dream impossible to come true (so I thought back then). I told her day after day that it was unfair that she had to give up that dream.

So we started to live our relation on daily base, step-by-step, building our future, our own definition of "we". At some point, it was obvious that "we" was something to stay. And so, "we" bought a home, "we" adopted 3 cats.

In 2005 "we" - after given a lot of thought about it- decided that we didn't had to give up any dream, so facing the impossibility of achieving it in Portugal, we ahead up to Spain to try to get ourselves pregnant through Anonymous Donor Insemination (its funny to say "ourselves" - pour Lu, she was the one with cramps, heavy legs and a huge, huuuuuge belly). From 2005 to 2007 it was a long path of hormonal injections, exams, trips to Barcelona, and always "one more time", "one more time" till 2007, when finally, we were getting pretty desperate. Lu got pregnant. We hold our breaths for 5 months, fearing that something wrong would happen again, till that all tests confirmed that our baby was all right.

So, on the 29th of January 2008, our sugar-honey-bunny Maria Carolina was born. I had always tried to imagine how it would be, to have a little one, running up and down at home, and pulling my jeans while I was cooking, and suddenly I stop, and realize that now, I just can't imagine our lives without her.

Today, 1st June, it's Blogging for LGBT Families Day. It's also Children's Day, here in Portugal. And yesterday, the 31st May, we achieved the right to get married since the bill 09/2010 was published. In 5 days time we can start all the paperwork. This is a whole lot of events!!!


The big question now is: What the hell am I going to wear for my wedding???

12 comentários:

A Miúda dos Abraços disse...

Vais de t-shirt de super-mulher????
AHAHAHAH!
:-P

Deixa ser a vestimenta a encontrar-te =D


Estas últimas semanas têm sido tão emocionantes que ainda nem dá bem para acreditar !!

Anónimo disse...

Não se preocupe com isso, o mais importante foi a aprovação da lei...
Agora, a Lu e a Maria Carolina ajudam-na a escolher, vai ser canja!!!

Maria

Anónimo disse...

:'D

Dsc, não consigo comentar de outra maneira...depois de ler só consegui mesmo...SORRIR!:D

~Branka de Neve

cacahuete disse...

Nina,

Hoje era um bom dia para mudares a musica do blog para aquela:

We are family
I got all my sisters with me
We are family
Get up ev'rybody and sing

Lol...Bem, ás vezes os sonhos que pensamos impossiveis de alcançar tornam-se realidade, e é isso que dá beleza à vida...

cacahuete disse...

Gaja,

Se precisares de ajuda já sabes, tá aqui a expert...

Já sabes o tema? Ou o tema é não haver tema?

Lana disse...

uhu!!!!!!!!!!!!

Vestida de felcidade!!

inesf disse...

"Oh happy day..." :)

Anónimo disse...

rs rs que delicia de ler....rs rs
Adoro a historia de vcs!
Com certeza a Mariazinha vaí ser a daminha de honra, e vcs duas vão vestidas de felicidade como bem disse nossa amiga Lana...
Estou feliz por vcs!
Beijinhos nas 3 meninas que gosto tanto de graça!
mineira

Anónimo disse...

Ahhh relendo a sua historia, lembrei do dia que abri seu blog e vi a foto da Maria recem nascida.
Lembro que chorei de emoção!
Como a emoção nos pega, assim de mansinho e com pessoinhas que nem conhecemos....como?
Como o tempo passa .....e feliz!
Beijinhossssssss
eu de novo...rs
só completando.
mineira

Dantins disse...

Adoro histórias com um final feliz :D :D

Relativamente à indumentária, para quem tenha a coragem de usar um vestido (não o tradicional de noiva) fica bem e dias não são dias. Caso não haja coragem, umas calcinhas com uma blusinha resolvem sempre a questão :D :D

Anónimo disse...

Lindinhas, qualquer coisa gira, serve perfeitamente, e depois... com o sorriso que vais levar na cara... quem é que vai reparar na roupa???!!!
beijocas
Ana

...Família Colorida... disse...

Hey amadas! Há tempos acompanho o blog de vocês, desde a gestação da Maria Carolina... agora estou com um blog novo, venham visitar!

Beijos