2009/12/31

Feliz Ano Novo

Este ano que finda fica marcado por ter tirado finalmente um pedregulho de cima de mim. Surpreendentemente a balança não acusa menos peso (chiça!).

Para 2010, urge redefinir prioridades, baixar um pouco as expectativas e continuar a lutar por ser feliz.

A tod@s desejo que 2010 nos traga mais igualdade, justiça, tranquilidade, paz, amor.

2009/12/30

Fantasias de Natal


As tradições são para se cumprir, pelo que a Maria no dia de Natal teve direito ao seu primeiro Pai Natal de chocolate.

Este Natal, que teve não 2, mas 4 dias foi um realizar de tantas outras fantasias que não de chocolate. Cheiros, sabores, prendas, expectativa, azáfama, família, alguns amigos, nós. Fez quentinho dentro do coração e andámos com um sorriso colado aos lábios.

A Maria compreendeu e portou-se bem com o ritual das prendas. Ao acordar e chegar à sala, pegou num embrulho, levantou um pedacinho de papel e deve ter chegado à conclusão que devia pedir-nos licença. Foi ter connosco ao quarto com a prenda nas mãos: "Qué isto?". É pr'á Maria. Claro! Como 99% das prendas!

Espero que para tod@s vós, este tenha sido também um excelente Natal, com quentinho no coração.

2009/12/08

Não tem havido muito tempo para postar. Vim só dizer que estamos todas doentes cá por casa, particularmente a Maria que apanhou uma pneumonia. Nome assustador, mas ela parece estar bem, cheia de energia (o que se deve provavelmente aos aerossois que está a fazer). No dia que fomos para a Urgências Pediátrica é que apanhamos um cagação - 39,7ºC, dificuldades respiratórias, unhas e lábios azulados... um susto. Agora está medicada e de resguardo em casa.

Eu e a Lu também andamos adoentadas, mas segundo consta é alergia... portanto está tudo de choco cá por casa.

2009/11/23

Os fins de semana deviam ser sempre assim. Boa paparoca, convívios (mesmo os mais inesperados ;)) e oportunidade para desfrutar da filhota em grande!

Domingo fomos ver a Olhão o Serafim & Companhia (se não sabem quem é, vão actualizar-se ora). Foi o primeiro espectáculo da Maria em ambiente de teatro, luzes apagadas e acção no palco. Tínhamos receio que ela tivesse medo, do escuro ou da cabeçorra do Serafim, mas a moça portou-se muito bem. Ficou muito parada, não fechou os olhos nem para pestanejar. Por último já queria ir para o palco e dançava no nosso colo.

De seguida fomos ao Forum, à procura do Pai Natal. Não chegámos a falar com ele, porque a fila dava volta ao quarteirão, mas a Maria ficou de olhos a brilhar para o carrocel que lá está (daqueles mesmo antigos), e para o comboio. À hora do almoço, tinhamo-la posto num daqueles carroceis pequeninos que se põe 1€ e ela quis pular logo para fora com medo. Mas o comboio... talvez ela se aguentasse lá... "Queí boboio mamã" Uma das mães Natal que lá estavam asseguraram que se ela quisesse sair que paravam o comboio e para ajudar, puseram-na ao lado de uma menina mais velha. Disseram-lhe para se agarrar bem no corrimão em frente e lá foi ela. Não há palavras! Não só se aguentou a viagem toda (e não foi curta), como não largou o corrimão da carruagem o tempo todo. E ria-se, ria-se, ria-se!!! Foi um dia de novidades e provou que está muito crescida. Adorou as luzes de Natal e particularmente a árvore de Natal do Forum. "Olha, olha, olha" não parou de dizer o tempo todo. E quando eu me ausentava por um bocado e ela voltava a reencontrar-me no meio da multidão, corria de braços abertos, toda ela se saracoteando de felicidade. Enche-me de orgulho esta moça.

PS- Falta-me aqui foto do boboio, mas o blogger não está a deixar... fica para amanhã.

2009/11/18

Quando se está perdida, parece-me uma boa ideia regressar ao principio.

É bom encontrar os olhos de quem nos ama.
É bom ouvir a gargalhada de uma criança.
É bom conversar até às 4 da manhã, amigos, uns copos, falar sem travão, vindo da alma.
É bom sentir reconhecimento.
É bom às vezes mandar as responsabilidades para o galheiro.
É bom amar.
É bom ser amada.

2009/11/03

L.O.S.T.

ps- não me refiro à série
Puxar não resulta... vamos esperimentar:

EMPUUUUUUUUUUURRAAAAAAAA!!!

2009/10/29

PUUUUUUUUUUUUXa pr'a cima!

2009/10/26

E lá se começa mais uma semana de trabalho. O fim de semana foi muito bom, com um ritmo mais lento, como há muito ansiava. Estive a preparar a minha hortinha de Inverno. Já tinha feito antes uma hortinha nos vasos da varanda lá de casa e correu bastante bem (excepto a salsa e coentros que semeei de raiz, mas que por desleixo deixei perder). Tivemos alfaces lindas para a salada. Desta vez decidi-me aventurar e comprei umas mudas de alfaces, tomateiros, alho francês e para evitar que acontecesse a mesma coisa da estação passada comprei também a salsa e coentros em alvéolos. Assim que já tenho tudo plantado. A Maria ajudou até um certo ponto mas pusemos um ponto final na brincadeira quando ela teve um encontro imediato com um tomateiro. Pode ser que na Primavera já possa participar mais activamente na horta.

No domingo a seguir ao almoço aproveitei enquanto a Maria dormia e fiz uma siesta! Soube-me bem, bem, bem. A Maria dormiu 3 horas e eu dormi 2. A Lu ficou a ver televisão e diz que eu até ronquei. A seguir fomos à Feira de Sta Iria. A Maria começou logo a dizer "Olha, olha" ainda não tinha chegado ao recinto... só de ver os meninos e meninas que regressavam com balões nas mãos. Quando lá chegou nem fechava a boca a olhar para os carroceis, as luzes e corrupio. Comprámos umas farturas para o lanche e a senhora foi tão simpática que ofereceu um churro para a Maria. Ela agarrou-se a ele e papou-o até ao fim (quando começou a chegar ao guardanapo, desviou-o e continuou a comer). Para o ano já anda de carrossel.

Hoje é o regresso à realidade. Fico aqui a pensar o que será que ela está a fazer neste momento. *suspiro*

2009/10/21

Por vezes o tempo que se demora a fazer a corte uma pessoa (no amor mas também na amizade) é pura perda de tempo. Adia o momento da entrega e deixa-nos com um sabor amargo de não se conseguir recuperar esse tempo.

Porém faz crescer em nós um frémito até ao momento em que finalmente nos entregamos em pleno.


Sim, hoje é dia de pensamentos contraditórios.
Encontro-me envolta num torvelinho de mudança. Mudança a diversos níveis. E quando nada mudou ainda, afigura-se a possibilidade de mudar. Se dúvida ainda houvesse, odeio mudança. Detesto a incerteza que acarreta e isso explica muito do meu percurso e por outro lado o meu percurso explica em muito esta aversão à mudança. Quando algo me impele à mudança e esta até vem acompanhada de bons indícios, eu hesito, empato, prorrogo, procrastino no medo da incerteza, do "então e como vai ser". Quando simultaneamente à mudança, ocorrem situações desagradáveis inevitavelmente associo uma coisa à outra e essa mudança, que até é boa, fica manchada.

A Lu é fã de mudanças. Segundo uma amiga nossa, complementamo-nos. Ela é a força motriz das mudanças lá em casa. Sem ela, julgo que muitos dos passos que dei/demos, não teriam acontecido. É ela que me empurra quando me petrifico numa posição. Isto nem sempre é pacifico. Muitas vezes resisto mais ou menos firmemente. E lamento a responsabilidade que deposito nela, o peso de ser ela a dar o passo. Às vezes é uma questão de timmings. Ela é e eu sou mais logo.

Mas... ODEIO MUDANÇA.


PS- Sim, provavelmente este post é completamente contraditório com outro que fiz recentemente, mas é fruto de uma certa nostalgia pós e pré mudança e traduz o que intrinsecamente sou.


2009/10/20

Ele há coisas que me dão nervos

... Tecidos stretch é uma delas.

2009/10/19

Remind to (not for) myself

Ó jeitosa... já não estamos em Agosto! E que tal vestir um casaquinho pelas manhãs?

2009/10/16

Estou cansada deste estado deprimente em que nos encontramos. Da crise, das angustias, dos desamores, dos despedimentos na empresa, da incerteza do futuro... parece que entrei numa realidade paralela sombria.

Salvam-me a nossa casa, as minhas meninas... mas há dias que é mesmo difícil puxarem-me para cima.

2009/10/15

Inquietação

Longas as vésperas de te ver,
Morro a cada pestanejo do teu olhar.
Anseio ao teu toque me perder,
Sem ter, sequer, coragem de te tocar.

Quero ouvir-te, comer, beber
das tuas palavras até me embriagar.
Corro atrasada, louca sem saber,
que me empato, para não lá chegar.

Esta foi a minha maravilhosa vida,
no eterno compasso de espera,
do enamoramento, lembras-te querida?

No tempo em que o encanto se deu,
Em que o meu corpo ainda era
E o teu corpo não era meu!

Lu, 15-10-09

Não consigo sequer traduzir o que é acordar e ver este poema na mesa de cabeceira, escrito enquanto dormia. Nem sei se consigo traduzir o Amor que por ela sinto, fico pequena perante estas palavras. Só sei que a AMO.

2009/09/28

A essência da mensagem do estado como um bem público

Hoje o Google comemora o aniversário de nascimento de Confúcio, 551 a.C.
Curioso... a idade da mensagem e como é oportuna após este domingo de eleições legislativas.

2009/09/17

Tia Serotonina, olha só o teu trabalho facilitado. Ela vai ver este clip ao pequeno almoço e jantar.Dá-lhe 1 semana para dizer Abelharuco correctamente.

PS- Este video foi gentileza da Tia Electroesteta.

2009/09/16

AI CA NERBOS!!!

Se isto é agora, quero ver quando for as provas para entrada na universidade.
Oh filha, tu porta-te bem hoje, ok?

PARABÉNS Electroesteta!!!

Depois de abraçares a nossa filha como se tua sobrinha de sangue se tratasse, é hora finalmente de teres o teu sobrinho. Parabéns Tia, muitas felicidades para o começo desta vida.
Dedico ao teu miúdo esta música, não porque lhe queira impingir o Sporting... já sei que é do Benfica, mas porque sei que lhe vais cantar, mais dia menos dia:
"Gosto muito de te ver, Lea_ni_to!" ;)

2009/09/14

Felling...

GRUMPFT
Segundo a lr:
Reuniões da Tupperware já eram! O que está a dar agora é reuniões de massagens de relaxamento a 4 e seis mãos, reiki, com cházinho de menta no fim.

Se aquela mesa da sala pensasse, não quero imaginar o que lhe iria pela cabeça...

2009/09/13

A esta hora da noite ainda trabalho. Não esta música não é por isso, até que estou bem disposta, apesar de cansada e com sono. Este trabalho é para meu proveito, portanto quem corre por gosto não se cansa, right?! Vamos acreditar que sim, BOA? Ah, a música... sim, a respeito da música da grafinola deste estaminé, ia mijando de tanto rir ao ouvir agora mesmo a letra, e pensei que deveria ter esta música em repeat lá no trabalho, em certos dias. Estão a ver? Estilo aviso "stay out, for the love of God".

  1. Branka de Neve, estás a ver a minha doçura?
  2. Está visto que gosto mesmo dos Get Set Go. Conheci-os através da banda sonora da Anatomia de Grey, e adoro as músicas, particularmente "I hate everyone". Aliás, esta oiço em repeat e muitas vezes até me pedem para a pôr a bombar lá no trabalho.
  3. Se o sacana do Imeen me põe novamente a musica como sample de 30 seg, então é que eu lhe digo "Die Motherfucker die".

2009/09/08

Há uns tempos atrás falávamos com umas amigas acerca do(s) segredo(s) para o sucesso de uma relação. Como disse na altura, é minha convicção que isso passa muito por terem objectivos coincidentes ou semelhantes (para além de todas as outras coisas óbvias, como o amor). Mais ainda, introduzir pequenas mudanças de quando em quando, seja de rotina, decoração da casa... (já nem falo a um nível mais intimo, que é bem sabido que é posto em perigo se se tornar rotineiro) pode trazer novo alento à relação. Um brinde pois, aos objectivos comuns e à mudança.

2009/09/07

É lógico!

O frigorífico lá de casa avariou-se. Esta tarde vieram trazer um frigorífico novo e levar o velho.
A Maria assistiu ao aparato todo no colo da Lu. Dois homens numa azáfama;sai o frigorífico velho, entra o frigorífico novo...
No fim a Maria diz calmamente: "Mau!".
-"Não filha, não são maus, são os senhores."- respondo eu.
-"Mau."- insiste ela.
-"Não são, são os senhores"- volto a insistir.
-"A papa?"

Pronto! Está claro que os senhores são maus! Levaram o frigorífico onde se guardavam os iogurtes e deixaram-nos outro vazio e que permanece desligado (apenas por mais algumas horas, claro)!!! MAUS!

2009/09/01

Por favor chamem o exorcista

De volta, cheias de mimo!

A Maria deu um pulo. Já tem grandes conversas, faz valer a sua vontade, tem as suas teimosias (dedo espetado no ar e diz não não não, com ar de reprovação). Conheceu ovelhas, caracóis, galinhas, coelhos e cachorrinhos bebés. Foi ao rabisco de pêras com a tia Alguém. Dava pequenos guinchos de satisfação quando acordava e via que estávamos a dormir na cama ao lado dizendo "Ah mamã!" como quem diz: Estás aí, que bom! Cantarola canções nas viagens e de manhã ao acordar "Memé, memé, memé, memé..." num letra muito complicada de aprender. Pede "MAISSSS"! Mais papa, mais água, mais leite pela manhã, mais cócegas, mais estrafego com a tia Alguém, mais histórinhas, mais beijinhos, mais bolinhas de pastilha elástica que a tia Neva faz para ela, mais tudo, mais festinhas aos cães, mais pulseiras, aneis das tias Neva, ME e Maria Carolina (a grande) . Maisssss portanto. Gosta do número quatro que chama de "tato". Este número encerra um sem número de coisas boas como: saltar em cima da cama, ou dar pulos na mini-piscina insuflável, pular os passeios pelas nossas mãos, ser atirada ao ar. "Tato mamã?" Sim filhota: um, doiiiiis, trêeeeeees... QUATRO!!! E salta!

Se já não soubesse, por esta altura não tinha como negar. Somos umas sortudas. Por todas as razões e mais esta: temos amigas que nos dão, que se dão, que nos alojam nos seus corações. Abrem as portas da casa, do coração e dão, dão, dão. E na despedida, fica sempre uma sensação de ter sabido a pouco. Seja por um dia, por uma semana, ou por uma noite.

Tenho pena que as férias tenham acabado. Porque vou ter saudades destas pessoas que nos rechearam as férias. E vou ter saudades de todos os minutos que não tenho a Maria ao pé de mim.

2009/08/15

F.É.R.I.A.S!!!

2009/08/10

There's no point.


Ou como se traduz e bem para o Português:


Não há ponta.

2009/08/07

Expoente máximo do dia II: Fui levar a Maria ao infantário de manhã, cantarolando e batendo palmas pelo caminho, a seguir vou buscá-la e hoje é farrabadó só nós as duas!!! Estou mesmo cheia de saudadinhas dela.
Expoente máximo do dia: almoçar com uma mulher linda, namorar-lhe os olhos, frente a frente e saber que no fim do dia, é com ela que me deito, é ela que enche o meu peito de ar, e a vida de sentido. E saber que é minha e eu dela.

(Baby, tu estás tão linda hoje!!! Não admira que o rapaz da conservatória te tenha dado aquela abébia! Tu estás um pedaço de mau caminho.)

Adrenalina

Não há nada para ganhar novo ânimo, energia e ganas de pegar o touro pelos ditos, como ter um bate cornos com o patrão logo ao inicio do dia. E ter razão em absolutamente tudo, mandar bujardas como se dum jogo de ténis se tratasse. Aquela modorra que andava a tomar conta de mim foi pulverizada e estou como nova, vitaminada. Acho que até tenho os olhos mais abertos!

É contudo um pouco triste que o que me estimula, o que me faz mexer o rabo e pôr os neurónios que me restam a bulir, seja um conflito. Dêem-me uma situação de injustiça e lá vou eu armada em David Hasselhoff no seu fiel Kit combater os ímpios. Isto é o que dá ter sido educada a ver muitas séries americanas…

Tenho no fundo que agradecer ao meu patrão, porque realmente estava a precisar de uma sacudidela para solidificar a massa cinzenta que estava a começar a escorrer pelos ouvidos. Nem ele sabe o bem que me fez!

2009/08/06

Estou pr'aqui cheia de saudades da minha bebé. Só me dá ganas de abalar daqui para fora e ir buscá-la ao infantário. E já agora que ela tivesse soninho e íamos dormir a folga as duas agarradinhas.

2009/08/04

Nostalgias


Ouvia isto incessantemente quando tinha 17/18 anos. A minha amiga C descobriu o vinil disto numa loja a um preço imbatível (este disco e outros) e então foi assim que redescobrimos os Dexy's Midnight Runners (Searching for the Young Soul Rebels) com cerca de 20 anos de atraso. Cliquem na imagem para ir para um site onde podem ouvir o álbum todo. (o site para onde vão ser re-direccionados tem álbuns completos desde os anos 50 até 2000's- recomendo. Para ouvir têm que clicar num símbolo vermelho de fones.)



Em tempos em que me sentia tão cinzenta apenas tu me vias colorida. É assim hà* 12 anos meu Amor.

*eis que regressou o h desaparecido. Obrigada lr.

2009/08/03

A minha miúda além de ser drop dead gorgeous, de ter um sorriso que me faz andar de roda dela qual traça em volta de uma lâmpada, tem um sentido de humor que me deixa sempre de sorriso babaca na cara:

E-mail meu:
blablablabla
Beijos,
Eu

Resposta por e-mail dela:
blablablabla
Beijos,
Beijos
Eu é que sou Eu. Tu és Tu percebes?!

Pai

2007/2008
"Como era com os seus pais? Eram muito exigentes consigo?"
"Não sei... acho que não mais do que o normal..."

01/08/2009

Meu pai, enquanto descasco batatas para o almoço, espreita por cima do meu ombro:
"Filha, vê lá que as batatas são das novas, não precisam de ser descascadas muito grossas."
"Pai, mais fino e descasco mas é os dedos."

E de repente fez-se luz. Sim, foram. Sempre. Tudo tinha e tem um preceito, uma maneira certa de ser feita. A maneira deles. E sempre houve e há uma critica. Raramente um elogio.

Note to my self: Dizer à Maria mais vezes "Não faz mal".
Note to my self: Dizer mais vezes, a mim e aos outros "Não faz mal".

2009/07/31

ME

you've got a friend from rininta ramadhani heruwanto on Vimeo.



"You've Got A Friend" by The Brand New Heavies (original de Carole King)
Não é o original como queria mas um video muito bem feito por um grupo de amigos para despedirem-se de outra amiga. Curiosamente essa amiga tem o nome de uma amiga minha que de vez em quando precisa que lhe lembrem que os amigos estão lá.


You've got a friend

Carole King

When you're down and troubled

And you need some loving care
And nothing, nothing is going right
Close your eyes and think of me
And soon I will be there
To brighten up even your darkest night

You just call out my name
And you know wherever I am
I'll come running to see you again
Winter, spring, summer or fall
All you have to do is call
And I'll be there
You've got a friend

If the sky above you
Grows dark and full of clouds
And that old north wind begins to blow
Keep your head together
And call my name out loud
Soon you'll hear me knocking at your door

You just call out my name
And you know wherever I am
I'll come running to see you
Winter, spring, summer or fall
All you have to do is call
And I'll be there

Ain't it good to know that you've got a friend
When people can be so cold
They'll hurt you, and desert you
And take your soul if you let them
Oh, but don't you let them

You just call out my name
And you know wherever I am
I'll come running to see you again
Winter, spring, summer or fall
All you have to do is call
And I'll be there
You've got a friend

Obrigada. Vai treinando que da próxima não te safas ;) (ou desta forma even better)

2009/07/29

18
meses hoje!!! E já diz Q'eisto? Vamos começar a ter que responder a muitas perguntas.

Precisa-se!

Redoma rectangular, 2x2.5m, em acrílico fumado, insonorizada e ventilada, com acesso à internet. Escotilha para alimentos e água. Dá-se preferência se tiver ligação directa a casa de banho.

2009/07/24

Quem dá o pão...

Acho que isto de ser mãe está a ser muito positivo em muitos aspectos. Antes eu era mais "bebé quer, bebé tem". Agora é mais "bebé quer, bebé não tem". Temos pena, mas não queremos crianças mimadas.

PS- Para os mais distraídos, este post não teve nada a ver com maternidade, tá?
Seria de esperar que uma reunião de Condom inio fosse um coisa mais erótica, não?

2009/07/23

Ando a atravessar uma fase de alguma estagnação. É uma cruz vir para aqui, é uma seca estar aqui, poucos dias sinto o desafio que me motivava. Por outro lado os projectos que bailavam na minha cabeça foram por água abaixo, porque isto não está maré para peixe nesta área. Pensei (pensámos) noutro projecto completamente diferente, mas que nos ia dar muito gozo e vejo-o de tão difícil execução que lentamente o fui pondo de lado e apenas lhe deito uma olhada de vez em quando para não me esquecer dele. Acho que as minhas forças vitais estão a ser sugadas por um buraco negro e torna-me apática.

Antes desta fase apaixonei-me por esse projecto, de tal forma que mal conseguia conter a excitação. Era difícil não falar nele, toda eu me escapava para ele e conseguia visualizar na perfeição o bulício daquele espaço. Animava-me com esta ideia, permitindo-me manter uma esperança de não ter que aturar certas merdas por muito mais tempo.

Neste momento já nem sei o que quero. Mas não querer nada não é opção. Lastimável.

2009/07/22

Partilhei 1 Redbull com uma colega. E o pessoal da empresa sobreviveu para contar história.

Vá lá... podem voltar a pôr os X-actos e tesouras em cima da mesa. E voltem a pôr as cargas de tinta nas canetas.

Best place in the world

2009/07/21

Pasión

Queria dedicar a musica da grafonola à minha miúda, porque quando a oiço dá vontade de ir a caminho dela, arrancar-lhe as roupas e jogá-la na cama. Assim mesmo, a jeito de tango. E mais não digo senão depois ganho castigo!

É só pra dizer...

... QUE AS P*TAS DAS CIGARRAS AINDA NÃO SE CALARAM!!! ARRE!

Prazeres

Visitar lugares conhecidos. Demorar nesses recantos e redescobrir os seus encantos. Sacudir a rotina dos ombros e encher o peito de ar renovado.
Realmente não nasci para ter unhas compridas. É que como diz uma T-shirt do Cão Azul: "as minhas unhas dos pés são como punhais" ao que eu acrescento: e das mãos também! Para além de excelentes armas de defesa, mordem na dona enquanto durmo.

Deixei crescer as unhas para o casório, mas agora estou mortinha por as sacar fora.

Sim, e isto merece um post, porque não?
É o segundo dia em que se houve as cigarras a cantar logo pela manhã. Este levante está a dar cabo de mim. Odeio ouvir as cigarras. Transporta-me logo para quando era pequena, para aqueles campos de pasto sem sobras nenhumas onde apanhávamos caracóis. O ar quente irrespirável. Só de as ouvir fico cheia de calor mesmo estando dentro de uma sala com ar condicionado.

2009/07/20

Já sei!

Está de Levante. E estou mole porque de levante não há quem se aguente em pé!

talking about silly season.

Monday, monday...

... estou mole, mole, mole.

O fim de semana foi sempre a abrir, melhor dizendo... o sábado foi sempre a abrir, casório de uma amiga. Os preparativos deram direito a chilique de gaja: fizeram-me um penteado que sim, era giro, mas que quem o fez, conseguiu dar cabo dos meus caracóis maravilhosos e substitui-los por um monte de palha, baço e duro, cheio de laca. Saí fula do cabeleireiro mas calada. Em vez de reclamar lá, fui para casa, lavei PARTE do cabelo, tentei secar, recuperar caracóis... enfim... acho que ficou uma cagada, mas ainda assim preferi a ter o cabelo como estava.

Depois maquilhagem, vestir, calçar as sandálias de salto altos novas e P*TA QUE PARIU! DOR, DOR, DOR!!! Oh raios, mas senti-me tão bem quando os comprei e naquele bocado que andei com eles quando desfilei para uns amigos... O balão foi crescendo, crescendo e comecei a disparar para todas as direcções! Quem olhasse para mim, via uma nuvenzinha escura a trovejar por cima da minha cabeça. Ainda por cima umas miudas queridas que tomaram conta da criança durante os preparativos (lr e electroesteta) que tiveram que presenciar o chilique. O que vale é que fui descomprimindo até ao casamento que era longe e onde cheguei atrasada. Mesmo a tempo das assinaturas!

As minhas duas miúdas iam lindas, lindas, lindas! A pequena vai levar-nos à falencia nos casórios porque os fotografos não a largam e vai de lá... lá encomendamos uma porrada de fotos só à custa da miúda. A grande, bem... é que não há palavras para descrever... Espera... encontrei uma:
MONUMENTO!!!

Posto isto, felicidades aos noivos (menina, estavas tão linda!!!) e fiquei fã de novelas mexicanas ;)

PS- Domingo foi dia de devagar, devagarinho, muita ronha à tarde e amigas por la noche (gajas, eu estava cansada, mas vocês não diziam coisa com coisa)

2009/07/17

Isto sim é de valor!

Há dois dias que na hora do almoço dou uma escapada à praia. Uma sombrinha, toalha, revista, sandes, água, fruta, areia, mar... são a minha companhia. Espera... acho que andam por lá umas pessoas mas não compreendo o que andam a fazer na MINHA praia. Oh well, as coisas boas são melhor partilhadas...

Estou como nova!

2009/07/16

Toma lá presente

Miúda gira:
Eu sei que já não precisas, mas fica aqui na mesma.

pssst, a tua é mais gira ;)

Os grilhões que nos tolhem

Enleamo-nos nos grilhões da rotina. Há dias em que se tornam tão pesados que sucumbimos ao peso. Vemo-nos assim de joelhos, olhos no chão sem saber como os levantar. Esquecemo-nos de nós e tudo é ricochete na nossa cabeça. Tira-nos a vontade, rouba-nos os momentos, adormece-nos os sentidos. Há dias assim.

Há também os outros. É para esses que quero viver. Contigo.

2009/07/15

O que me mantém, sustém e alimenta

A minha miúda pequena a agarrar-se ao meu pescoço num abraço apertado. Ou agarrada à nossa perna a pedir "Couo" - Colo. Ou a apontar para a fralda "Có-có" mesmo quando não foi isso que fez. A gritar "Nhãe", "Na" e até um sonoro "NÃO" para tudo, mesmo que no instante seguinte faça como se tivesse dito sim a tudo. E faz uma boquinha linda quando diz não.

Para aflição dos gatos dá gritinhos estridentes "GAco" e tenta fazer-lhe festas, mas eles são mais rápidos e quase sempre conseguem escapar-se.

No domingo, dormi até tarde e a Lu foi pô-la a dormir ao meu lado. Acordámos ao mesmo tempo e ficámos ali um tempinho a olharmo-nos em silêncio, num pequeno namoro. Delicioso.

2009/07/10

Imagem exemplificativa do meu comportamento perante mudanças.

2009/07/08

Papa!!!


Isto é uma criança agarrada à porta do micro-ondas a gritar "PAPA" porque viu o seu prato de sopa entrar lá dentro e não pode esperar que seja aquecido.

Everyday thought


Obrigada por este brinde, Terrinquinha! É que chegando aqui cheia de pujança para pegar o boi p'los cornos, apanhei logo com 2 mails que me deu vontade de virar a mesa de patas ao ar.

2009/07/03

É só para dizer...

... Que me vou cavar daqui para fora! FDS aqui vou eu! yuhu!
A cada dia que passa parece-me que sou um daqueles cães que ficam a ladrar enquanto a caravana passa.

2009/07/02

Ê Rata

Ou deveria dizer Errata. Como já devem ter reparado o número de erros/omissões (e até mesmo frases com pouco nexo) neste blog anda a crescer. Perdoem pois esta cabecinha de azinho que anda um bocadito para o queimada. À medida que der com elas e se tiver tempo farei as devidas correcções a vermelho como na escolinha, mas as que ficarem impunes peço a vossa benevolência.
A gerência agradece.

Procrastinar

Procrastrinar tudo. As contas para pagar, aquele trabalho para fazer, decisões a tomar, aquela conversa difícil, o chato e às vezes até o agradável. Procrastinar até hobbies, saúde, familia. Deixar a dormência apoderar-se dos membros, mente até que tudo é um novelo turvo de acontecimentos e só te dás contas quando algo estoira mesmo na tua cara. Falta-me força para lutar contra isto.

In the backstage everything is hanging down over my head, by thin threads.

2009/07/01

Fraquezas

Apareceu hoje aqui um pintas a tentar vender um produto de limpeza multi-usos. Tão multi-usos que até dá para limpar rabinhos a bebés. O gajo não só tinha uma lábia desmarcada como fez uma demonstração do produto. Ele foi chão, ele foi paredes, ele foi vidros, ele foi um carro, ele foi cadeira e nós quase tínhamos que fugir à frente senão éramos nós também. Resumindo, lá trouxe para casa uma garrafa do dito produto. E estou aqui em pulgas para o ir experimentar em casa. Quem me ouça pode ficar com a ideia errada... é que não sou exactamente uma fada do lar...

2009/06/30

E já foi...

... para o ano há mais!

Foi uma desbunda total no Med! Como previa, para mim os pontos altos foram os Buena Vista Social Club e a Lura (não refiro os Bajofondo, porque infelizmente não fui), mas com a boa surpresa da Eneida Marta (pena que não vi até ao fim, nem comprei cd). Como íamos cedinho quase todos os dias dávamos uma espreita nos concertos do palco Classic (ênfase para o Rui Baeta & Ruben Alves e violiNOacordeão).

A Maria adorou um grupo chamado Mistura Pura, a moça é de sons com mais batida! Ah e dos Buena Vista Social Club, apesar do tardio da hora. Acordou para o concerto da Lura, e ainda andou pelos colos a dançar, mas estava um bocadinho a dormitar. Ah e neste último concerto ainda deu para conhecer uma rapariga muito simpática (ó Branca de Neve a rapariga engraçou contigo e com o OlharAzul!).

Resumindo... estamos todas de ressaca do Med. Sono precisa-se!

2009/06/25

Truz truz

- Quem é?
- É o vírus.
- Qual vírus?
- Só saberás se abrires a porta...
- (a curiosidade matou a nina) Ok, entra lá então.
- XARAAAAAAAAAAMMMMMMMMMMM!!! Sou o vírus da gastroenterite! (visualizar vírus com 1 joelho no chão, braços abertos e um sorriso com toda a cremalheira à vista)
- Porra!


É SÓ PARA AVISAR: NÃO HÁ CAGANEIRA QUE ME AGUENTE EM CASA! EU VOU AO MED E VOU MESMO!!!

Pensamento para a manhã



Gosto de passarinhar neste site e rir-me com as lições do Dante Sheperd. Muitas são realmetente boas lições.

2009/06/24

Começou!!!


E sim, não estou lá, apesar de hoje actuarem os Bajofondo. Acontece que sou mãe de família, e já vou esticar a corda um bocado nos próximos dias, já vi os Bajofondo em 2006... enfim há que estabelecer prioridades. Mas estou aqui roidinha caneco, ó se estou!


PS- O cabo de alimentação do meu portátil pifou, pelo que estou muito tristinha porque não consigo aceder às minhas fotos - queria postar aqui uma do med do ano passado - portanto fica aqui esta.

Maria, versão quadro mágico

2009/06/22

Trivialidades

A Lu pediu-me para ir aspirar a sala, porque os gatos estão na muda da pena e aquilo parecia um deserto do faroeste com tumble weed a rolar pelos cantos. Dirijo-me desanimada para a dispensa onde está encaganitado num canto o aspirador. Olho para ele e digo:
- Sai daí e anda!

A Lu diz:
-Não seja por isso! eu vou buscar o aspirador!

Ela faz contorcionismo e tira o aspirador para o meio da cozinha:

Ela- Pronto, já está! Agora toca a aspirar!

Eu- ... (hesitação)... (não queria mesmo)... (olho para o gajo no meio da cozinha e...) Vai! Vai aspirar! Corre pela casa!

Ela- Ó Nini... eu não estou a vê-lo a mexer-ser! (risos)

Eu- ... (hesitação)... Dá-lhe um tempinho...

Ela e eu- AHAHAHAHAHAHAH
Uma gaja não muito inteligente não sabe onde colocou um vale de oferta de uma massagem. Essa gaja merece o quê? Pedrada em cima, pois é! Vou-me auto flagelar.

PS- O que vale é que ganhei este fim de semana uma aposta que me vai valer mais uma massagem. oh yeah!

É por estas e por outras que gosto tanto de ti! Crominha ;)

Ontem, às tantas da noite, via sms:
"Oi vizinhança :) Cheguei à pouco, a parada gay é gira mas não percebi porque é que lhe chamam parada porque nós iamos a andar O_o bizarro..."

Receber

Não, não é dinheiro, apesar de também gostar de receber dinheiro ;)
Falo de receber amigos em casa. Gosto mesmo de receber. Gosto particularmente quando não há cerimónias. Quando há espontaneidade. Quando os petiscos surgem da imaginação para agradar os amigos, e que os amigos sente isso e retribuem da melhor maneira: com conversas longas, com sorrisos, gargalhadas, brilho nos olhos. Gosto quando alguém se lembra da cozinheira e fica por ali ou para ajudar ou simplesmente para beberricar algo e jogar conversa fora. Gosto quando todo este processo é UNO, quando não há obrigação. Na próxima casa que tiver não vai haver divisória entre a sala de jantar e a cozinha.

Aconteceu!

No sábado finalmente a cachopa foi a banhos! Acho que o facto de a água do mar estar uma sopa ajudou. Foi um regabofe! Adorou, esperneava por todo o lado, esticava os braços de pessoa em pessoa, e adoptou logo a tia NC como parceira de brincadeiras aquáticas. Digam lá que a miúda não é esperta. A NC é a gaja que fica dentro de água até desenvolver membranas interdigitais! Foi muito bom, mesmo. Com direito a bis no domingo. Foi de tal maneira que os regressos a casa foram sempre a dormir profundamente.

2009/06/19

Loulé

Estou definitivamente apaixonada por esta cidade. Cheguei à 7 anos e apesar de já gostar dela na altura, encarava-a muito como um dormitório. Com o tempo tenho vindo a aprender que Loulé tem mais para me oferecer e que não preciso de ir à procura noutro sitio. Hoje não me imagino a morar noutro sitio. Apetece-me enfim deixar as minhas raízes ancorarem neste sitio. É impressionante e fascinante o bulício de sábado de manhã, é incrível como as pessoas saem para a avenida numa noite de verão, só para se sentarem no jardim com as crianças. Gosto de viver aqui.


2009/06/18

12 Anos

Não será 20, 30 anos, como brincava aquela moça hoje, mas é uma vida juntas. São muitas histórinhas, muitas linhas, muitas letrinhas. Muitos sorrisos, muitos choros. Muitos suspiros, muitos gritos. É tudo o que somos hoje. Tudo fácil, tudo difícil. Tudo de bom e de mau. Tudo de muito bom, tudo de excepcional.

É uma história perfeitamente imperfeita, que não trocava por nada deste mundo. Amo-te. Os 30 anos que nos aguardem.

2009/06/16

Monstro dos iogurtes e bolachas

Durante as férias, nasceu mais um dente incisivo e um molar já está a amolar. A Maria anda um bocadinho impertinente. Agora que já se faz entender sobre o que quer é um none stop crescente: água, Água, ÁGua, ÁGUa, ÁGUA, papa, Papa, PApa, PAPa, PAPA, boua, Boua, BOua, BOUa, BOUA. Esta última palavra é bola, ela ainda é um bocadinho Feuisberto Uouanda de Uoué.

Não temos permissão para enterrar o dente em nada sem que ela nos fegue o juízo a pedir papa. É o chamado saco sem fundo. Estamos a pensar comer os gelados dentro da dispensa. Ou talvez dentro do congelador se lá coubermos. Papa cerelac é para bebés. Nós gostamos* é de iogurtes e bolacha maria. E pão. E peixe. E carne. E massas. E fruta. E água.

Na praia, já provou um punhado de areia, que tentou limpar com a mão cheia de areia. Já enfiou os dedos no baldinho de água para chupar os dedos a seguir para provar o salgado do mar. E com o mar ficamos* por aqui porque temos medinhos. Vamos arranjar uma piquena piscina para banhocar a criança à beira-mar.

Já cortou o cabelo, que estava com uma melena que nem vos conto! Portou-se muito bem - surpreendentemente, uma vez que é uma birra monumental para sentar-se na cadeira automóvel, pelo que não sei como é que naquela actividade que consistia em tesouras e cabeça quieta ela se aguentou. ESPERA! Já sei!!! Foi porque a cabeleira lhe deu um frasco duma cena que parecia radioactiva. Se querem ver uma criança satisfeita, dêem-lhe um lança-chamas para a mão!

Se a Lu pergunta "Onde está a mamã?" ela aponta para mim a rir. Eu pergunto-lhe "Onde está a mamã?" e ela aponta para a Lu a rir. Se eu pergunto onde está a mãe (nãe) ela aponta para a Lu. Se a Lu pergunta onde está a mãe ela hesita, passeia o dedo espetado entre eu e a Lu, indecisa porque a Lu é mais nãe que eu. Os putos são tão simples.

Ah, e tia Ziza, ela já estreou o vestido de diva. Ficou-lhe divinalmente! ;)

Parece-me incrivel como ela está crescida, como ciranda por todo o lado, faz exigências, negoceia artigos, sobe no escorrega pelo lado contrário. Isto realmente passa muito depressa.

* e porque é que eu falo no plural?!

2009/06/15

Sarcasmo...

... é um bom escudo. Pega-se no sarcasmo, ata-se ao braço e quando a insegurança espreita segura-se o sarcasmo bem alto. E usa-se este recurso até à exaustão, até que um dia o sarcasmo está sempre lá a defender o forte, mesmo quando não é necessário. E isso não é necessariamente bom.

For no particular reason...

Uma amiga enviou-me o link e achei o máximo. Fica no ouvido ;)

2009/06/07

Do mais Simplex que há!

Uma gaja portadora do cartão do cidadão vai à sua escolinha para votar e apresenta o cartão do cidadão. E que diz o senhor? "Ah menina, tem de ir à junta de freguesia que eles dão-lhe um papelinho e depois volta cá para votar."

hein???

Simplex mais simplex não há!

A Rede

Rede.
Rede de pesca. Rede de cabelo. Rede para dormir. Rede do trapézio. Rede (www). Rede rodoviária. Rede eléctrica. Rede da raquete. Rede social.

Um ponto comum: seja que tipo for, serve como suporte de/entre algo.

Uma família é uma rede. As pessoas desenvolvem dinâmicas diferentes, mas sendo mais ou menos funcionais, o objectivo da família é ser uma rede, é providenciar suporte umas às outras.

Nesta casa, somos artistas ousadas: trabalhamos no trapézio sem rede. Ou melhor, trabalhamos com uma rede muito pequenina (obrigada). Não há avós, não há tios, não há primos. Não há. Eu, ela e a cachopa. E é muito bom. Mas também muito cansativo. Não há a avó para tomar conta da bebé por umas horas. Não há um tio para ir buscar a criança à cresce quando as mães têm um imprevisto. Não há miminhos maternos do estilo "Toma lá um tupperware de sopa" ou "Eu vou aí passar umas roupas a ferro, filha", nem "Estão cá com umas olheiras. Hoje a bebé fica comigo para vocês dormirem uma noite bem."

Com isto tudo, quero dizer que reconheço a importância dessa rede que é a família no seu sentido mais alargado. A Maria é uma mão cheia, e entre tomar conta dela e tratar das coisas básicas que qualquer pessoa precisa (comida, banho, roupa lavada e passada, casa arrumada) sobra pouco tempo. Andamos pois extenuadas, e estas férias são muito bem vindas para levar a vida mais devagar por uns dias, curtir a filhota, talvez... (quase que choro de emoção) dormir a folga à tarde ao mesmo tempo que ela, passear um pouco... enfim.

2009/06/06

Finalmente... FÉRIAS!!!

Tou podre de cansada. E por falar nisso vou fazer ó-ó.

2009/05/22

Post com bolinha

Quando alguém nos diz, "fiz o melhor que pude", quando na verdade fez foi uma porra, que fazer? A vontade é de passar a actuar em conformidade com "o melhor " dessa pessoa. Porque se eu fizer "o melhor" da mesma maneira que ela, vai dar merda da grossa, ai vai vai!

Que porra de brio profissional!

2009/05/20

Hoje sinto-me inquieta, consumida pela impaciência. Exaspera-me esperar, queria logo aquele futuro com que andamos a sonhar. Parece que Oxalá, é uma palavra que não se esgota. Há sempre um Oxalá a seguir ao outro. É bom, ter sempre algo que esperar da vida.

2009/05/18

Há 34 anos atrás a minha mãe dizia-me "Deixa estar filha, quando sairmos do hospital a mãe compra umas meias de vidro para ficares com as pernas bonitas", porque nasci com as pernas muito magrinhas e enrugadas. Escusado será dizer que entretanto não foi preciso meias de vidro e que agora sou uma gaja de coxa boa. :P

Confesso que estava um pouquinho murchita com o meu aniversário, acho que é um clássico tenho alguns "birthday blues" nesta altura e alguma dificuldade em decidir o que quero fazer, festa, onde, o quê, etc. Mas hoje após uma noite bem dormida, acordei sem saber que dia era, e virei-me para encontrar os olhos sorridentes da Lu a dizer-me "parabéns meu amor" e foi como uma "happy pill" e logo a seguir fiz gazeta ao trabalho, o sol brilha a aquece a nossa pele e sinto-me bem, muito bem!

2009/05/11

Sobre a conjuntivite

Não que continue com a conjuntivite, não. Mas calhando a conjuntivite afectou-me qualquer coisa nos pirolitos que isto não tem andado muito católico. Muito trabalho, chegar tarde a casa, tratar do jantar, do banho da criança, sentar por uns minutos para jantar em família, para logo de seguida pôr a Maria a dormir e voltar para a cozinha, para a tábua de passar a ferro e deitar à meia noite ou uma da manhã. E um cansaço, uma desmotivação, uma revolta, capacidade apenas de ver as nuvens sem imaginar o sol glorioso que se esconde atrás delas. Já passou. Parece-nos agora que andava bruxedo no ar, andava tudo desorientado.

Mas após a tempestade, vem a Bonanza, aquela série de quando éramos pequenitos com o Little John e o seu cavalo malhado.

A Maria cresce, cresce... pede "Aga" ou "Á_gua" quando se concentra mais, papa, (gato), aou-aou (ladra), iau (mia), cácá (patos e todos os amigos de penas, incluindo os periquitos da tia Electroesteta), esconde-se atrás da cortina da cozinha, espreita e diz "Ouá, Ouá" (olá) à espera que nós respondemos. Rouba-nos os sapatos (cacs= sapatos). Diz "Mamamama" apenas nas horas de aflição, porque nas outras quando lhe pedimos "Diz mamã" olha-nos com ar de gozo "deves querer" e vira a cara a rir-se. Dá-nos beijos quando lhe apetece, mas quando é, é para as duas. À noite e hora de ir para o infantário, dá o beijo e começa acenar como quem diz "agora tenho que ir, adeus". Fica com o nariz a escorrer ranho, mas não se importa... vem ter connosco e se não temos um lenço a postos esfrega-se nas nossas pernas, barriga, ombro, braço... o que estiver à mão ou então esfrega compulsivamente o nariz com a sua mão e manga até o ranho deixar de lhe fazer impressão e começar a fazer-nos impressão. Enrola o cabelo para dormir (tem a quem sair). Faz birras de rebolar no chão enquanto fingimos que não reparamos. Ou vai a correr à procura da Lu quando eu me zango com ela, para ir fazer queixinhas. É levada da breca.


2009/03/26

My name is...

Vite... Conjuti Vite

2009/03/20

Bruuum Bruuum


"Sai de Mota do Armário!" será o 1º desfile de motas da Marcha do Orgulho LGBT de Lisboa, a decorrer no dia 20 de Junho de 2009, pelas 17h30m, com partida da Praça do Príncipe Real.

Ajude-nos a divulgar este evento publicitando-o no seu blog, twitter ou de outra forma que considere adequada.

Visite-nos em: http://saidemota.wordpress.com
Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/saidemota
Seja nosso amigo no Facebook: Facebook do Sai de Mota
Contacte-nos via: saidemota@gmail.com

Porquê o "Sai de Mota do Armário"?
O "Sai de Mota do Armário!" pretende explorar formas alternativas de celebração e confraternização no âmbito da Marcha LGBT de Lisboa capazes de contribuir para uma visibilidade positiva da mesma e para a dinamização da vida pública da cidade de Lisboa.

Pretendemos que o "Sai de Mota do Armário!" capte a atenção de residentes, não-residentes e turistas da cidade de Lisboa -- LGBT e não-LGBT -- levando-os a participar na Marcha do Orgulho LGBT de Lisboa, mesmo que o façam apenas como espectadores.

Quem está a organizar o "Sai de Mota do Armário"?
O "Sai de Mota do Armário!" resulta da carolice de três amig@s que decidiram contribuir com a sua energia para a Marcha LGBT de Lisboa. Embora a iniciativa tenha nascido e esteja a ser desenvolvida de forma independente, colaboramos com a organização da Marcha do Orgulho LGBT para que tanto o 1º desfile de motas como a própria Marcha LGBT tenham o maior sucesso e visibilidade.

O que esperamos de si?
Que venha participar no desfile de motas... sem motas não haverá desfile!
Que venha assistir, se não tiver mota... assim a animação será maior!
Que nos ajude a divulgar a iniciativa!

A Comissão Organizadora
do "Sai de Mota no Armário!"
saidemota@gmail.com

2009/03/19

Filhos da Luz

Pelos vistos, ainda há quem nos considere Filhos de Deus.

E para ler mais textos do mesmo blog subordinados ao mesmo tema, estão todos aqui.

Para quem o nome Espiritismo transmite medo e obscuridade, talvez convenha abrir uma janela e deixar entrar alguma luz. Pensei um bocado antes de fazer este post, mas não há que temer, não pretendo evangelizar ninguém, apenas transmitir um ponto de vista com que me identifico.

2009/03/18

Faria hoje anos. Deixei-lhe uma Strelitzea na campa e algumas lágrimas de saudade. Ainda me parece impossível. No entanto sinto-a mais perto de mim do que quando estava viva. Sinto-a só minha, no meu egoísmo. Encontro-a todos os dias ao espelho, no meu rosto, nas minhas acções, nas nossas semelhanças- que são muitas. Tinha que ter algum consolo... Sinto falta do abraço.

2009/03/12

Estou genuinamente cansada. Dei comigo a ler ontem sobre Bancos de Tempo, e fiquei entusiasmada. Uau! Alguém trocar tempo connosco?! Horas de passagem a ferro, ou de babysitter, ou de ir ao supermercado fazer compras? Mas depois percebi que não teria tempo meu para trocar. Ou seja, voltava ao modelo do Banco monetário: mais débitos que créditos.

2009/03/09

O problema de eu me decidir a jogar braços a certas "tarefas" é que tendo a romancear demasiado. Logo, se em pleno salto me aperceber que afinal não era aquilo que queria, fica muito dificil voltar atrás ou mudar de trajectória.

2009/03/05

I'm cheap

Vendi-me por uma fatia de bolo de chocolate. Bahh

2009/03/04

Hoje é dia de festa!

Cantam as nossas almas!
Para a menina Lu,
Uma salva de palmas!!!

A morena mai linda do mundo faz hoje anitos. E vai ganhar tantos beijinhos, mas tantos beijinhos, que vai precisar de uma botija de oxigénio! E tantos abracinhos, tantos abracinhos que vai andar de braço ao peito. E... ok, esqueçam lá.

Love hurts ;)




2009/03/03

To much mommy talk

Gelado de nata (leia-se única coisa doce que há no frigorífico e dispensa) de resto do almoço de domingo. Uma colher. Meia embalagem. Duas gajas.

Lu (enquanto tirava uma colherada generosa para me dar)- Anda cá, a mãe dá.

...

Algumas colheradas depois, gelado a derreter.

Nina- Agora é que está a derreter filha.

...

Nota- Isto não foi combinado e aconteceu com largos minutos de distância.

Estou tão orgulhosa! II

A minha filha já tem um ano e já sabe miar!

2009/03/02

Falando com o meu patrão

Patrão desliga telefone após conversar com fornecedora Italiana:

Patrão- UAU, I don't know what she looks like, but by her voice she sounds incredibely* hot!
Eu (com um sorriso nos lábios) - She is!
Patrão- Oh have you seen her?
Eu - Yes!
Patrão (com um sorriso nos lábios)- I have to pay her a visit!
Eu (com o ar mais inocente deste mundo, e mais atrevido ao mesmo tempo) - Take me with you.
Patrão- Oh you... just stop!

Quer-se dizerii uma gaja assume-se e passa a ser uma woman eater? Ó pá! Era pela viagem tanso! A Itália. *risos*

*Correcção: incredibly (my mistake)

Estou tão orgulhosa!

A minha filha tem 1 ano e já sabe ladrar!!! :) ;)

2009/02/27

Eh lá!

Até parece que alguém me fez Reiki à distância!!! ;)

P*ta que pariu

Raios partam as sextas-feiras! Tou com um stress que não me aguento. Devia ter ido para médica. Ao menos os assuntos de vida ou morte eram realmente de vida ou morte.

2009/02/25

Equilibrio precário...

PSP apreende livros por considerar capa pornográfica


O livreiro a quem a PSP de Braga apreendeu cinco exemplares de um livro que reproduz na capa uma pintura de Gustave Courbet, por a considerar «pornográfica», vai recorrer aos tribunais, refere a Lusa.

(...)

António Lopes adiantou que os três agentes policiais entraram na tenda onde está a decorrer uma feira de livros de saldo, e elaboraram um auto no qual afirmam terem apreendido os livros por ter imagens pornográficas expostas publicamente.


Arrepiante. No mínimo.

Serviço Público

Gostaria de divulgar este estudo. Eu já contribui!

A Inspire fez uma parceria com o UNEP para realização de um estudo sobre os estilos de vida dos jovens e jovens adultos, no sentido de perceber qual a percepção que têm das questões da sustentabilidade. O objectivo é recolher dados que permitam desenvolver políticas que promovam estilos de vida mais sustentáveis.

O estudo é à escala mundial e abrange Portugal pela primeira vez.

O alvo são os jovens entre os 18 e os 35 anos e o preenchimento é feito online http://www.unep.fr/gssl/.

Pretende-se que as respostas sejam o mais possível representativas do panorama português e, por isso, é importante conseguir uma participação diversificada (estudantes/trabalhadores, rurais/urbanos, diferentes situações económicas, diferentes estratos sociais).


2009/02/19

Para a Ziza

Vi esta noticia e este clip e obviamente lembrei-me de ti. Acho que vais gostar ;)

PS- primeiro calem a Yael Naim ali ao lado, por favor.

e de repente...

... deu uma vontade brutal de fazer um post a la mEIA vOLTA e...

TENHO CÁ UMAS SAUDADES DO CALOR CATANO! Tou farta de vestir tanta roupa!

O sol espreita e já aquece, mas ainda tenho que me artilhar de roupa que no escritório faz frio e não faz ar condicionado.

2009/02/18

Quer-me cá parecer...

... que estamos a caminhar a passos largos para a época da caça às bruxas. Tanta preocupação em defender os "valores" da família, em afirmar que a homossexualidade não é "normal", que as mulheres se acautelem com os casamentos com muçulmanos... e um chorrilho de disparates saídos da Idade Média. Afinal o que é "normal". Mas esse conceito existe? É um conceito fixo? Que valores são esses? E será que as mulheres não são donas da sua cabeça e coração para decidirem com quem querem e devem se casar?

Como homossexual sou segregada pela sociedade, pelos outros. Não sou eu que me segrego. Estou bem inserida na sociedade, cumpro com o meu papel dentro dela, tenho laços afectivos familiares, sociais e em termos laborais sou uma pessoa bastante cumpridora dos meus deveres, tenho uma boa relação com a maior parte dos meus colegas. Não ando com um letreiro nas costas a dizer "Sou homossexual, estou numa relação de 11 anos e temos uma filha juntas." Mas também não me abstenho de falar sobre o meu quotidiano, sobre as peripécias da minha vida em conjunto com a Lu, das proezas e traquinices da Maria Carolina. Enfim, sou assumida. Talvez não para o senhor do talho, mas para quem tem uma presença mais constante e algo mais cúmplice na minha vida. Familiares, amigos, colegas de trabalho, patrão, vizinhos. Todos sabem.

A percentagem destas pessoas para as quais a minha vida é embaraçante, que ponham-me na beirinha do prato pois essas pessoas não me interessam e coincidência ou não... essas são as pessoas que em nada contribuíram ou contribuem para a minha felicidade. Here I draw my line.

Os outros, os 99% apoiam, aplaudem, aceitam, têm curiosidade, fazem perguntas, banalizam... as reacções e acções vão do 8 aos 80. E não são pessoas extraordinarias por aí além. São pessoas. Que avaliam o valor de outra pessoa por critérios mais importantes que a sua sexualidade.

A minha vida é um testemunho. Não de ser excepcional. Apenas de Ser.

E agora tenho que aturar no noticiário esta propaganda clerical contra os homossexuais, casamento civil, e o diabo a 4? Isto é que não é normal. Todo o aproveitamento politico para acenar com um possível casamento civil para a próxima legislatura quando tiveram possibilidade de aprová-lo em assembleia com maioria absoluta passado 10 de Outubro de 2008 (corrijam a data se estiver errada)? Isto é que não é normal!

Sabem o que isto é? Um monte de areia. Daquela para atirar para os nossos olhos. Enquanto andamos a coçar a areia dos olhos não vemos Freeport, fraudes, corrupção e afins.

2009/02/16

Não consigo de parar de pensar numas fotos que me mostraram sábado passado. De uma fase da vida em que tudo estava em aberto, para todos, à espera da nossa mão para traçar um esboço numa folha que apenas tinha ainda um paragrafo escrito. Quantos de nós teríamos mudado de percurso se soubéssemos o que esse percurso nos reservava? Eu sei que eu não o faria. Mudaria algumas atitudes, aqui e ali, mas estou muito melhor do que me imaginava com aquela idade.

(é, isto está muito introspectivo hoje)
ehr, cabeça de azinho... a foto-reportagem é esta:
http://static.publico.clix.pt/docs/educacao/escoladesolasol/

Hoje foi daqueles dias em que me custou horrores virar costas à piolhinha e vir trabalhar. Não que ela fizesse birra, chorasse ou manifestasse qualquer desgosto por me ver partir, mas simplesmente hoje é assim. Depois de chegar ao trabalho e ver esta foto-reportagem ainda se me apertou mais o coração. Acho que alguém vai buscar a piolhinha mais cedo hoje...

Não sei porquê, mas hoje há uma inquietude no ar...

2009/02/13

Oh aborrecimento de morte! Nunca mais é sábado!

2009/02/12

Diz Uma para a Outra

Um certo dia...

Uma- Amor, que achas de irmos ao cinema e pedirmos a uma das tias para tomar conta da piolhinha?
Outra- Sei lá... e que íamos ver?
Uma- Não sei, depois quando lá chegássemos logo víamos o que estava no cine.
Outra- ...
Uma- ... Queres ficar em casa?...
Outra- ... Acho que sim... A Maria anda com cada birra... Ficamos sim e deitamo-nos mais cedo. Que tal?
Uma- Ok.

Noutro dia... 16h da tarde.

Uma- Olha, temos uma situação...
Outra- QUE situação?
Uma- Ofereceram-me bilhetes grátis para ir ver esta noite a Selecção no Estádio do Algarve contra a Filândia. Aceitamos e pedimos a uma das tias para ficar com a piolhinha ou ficamos em casa.
Outra- Ehr, ehr... Epá, vamos caraças, nunca fomos ver um jogo a um estádio e ainda por cima à borla.
Uma- Boa, sais cedo do trabalho, começas a fazer o jantar para nós e para a tia, damos banho à cachopa, jantamos às 19h e damos-lhe o jantar e vamos para o estádio. Vou já telefonar à tia Electroesteta a ver se ela pode, ok?
Outra- Ok!

E assim foi. Às vezes não há como uma situação de pegar ou largar para nos fazer sair da toca. E foi a primeira vez que fomos à bola (como se dizia lá em casa quando era pequenina). E foi um jogo morninho mas divertimo-nos pra xuxu!

2009/02/11


Este aniversário da Maria ficou marcado por algumas surpresas, mas uma delas ainda hoje me faz ir às lágrimas e sorrisos ao mesmo tempo. Feito com muito amor a pedido da minha Lu em segredo, para me fazer surpresa, por duas amigas. Impagável. Um filme resumo do ano que se passou. O primeiro da Maria. Um tesouro construído cut by cut, com muito, muito amor e dedicação. Obrigada amigas :)

Outra delas está pendurada sobre a cama da Maria, para lhe ensinar que as coisas têm raízes e que as as joaninhas voam em círculos e que as borboletas têm uma boca enrolada. Uma surpresa, cheia de talento, também ela feita com muita dedicação e pormenor. Obrigada miúda.

Sei por experiência própria que dá um gozo do caraças fazer estas surpresas, que às vezes mal nos aguentamos de excitação e que é preciso gostarmos muito de alguém para nos darmos a tanto trabalho.

A Maria por seu lado quando se acostumou ao fuzuê, lá deu os seus giros distribuindo charme por todos. Adorou todos os presentes, incluisivé a roupa que tentou vestir (esta miúda tem panca por roupa e sapatos- vai ser lindo vai com esta dama). Na hora dos parabéns, deu para perceber que sabia que a cantoria era dirigida a ela.

Happy days :)

PS- bolo de aniversário a ser postado mais tarde.

Adenda- Já cá está o bolo. Pocoyo que a miúda adora e nós também. No cantante toca Yael Naim, New Soul, que foi uma das músicas da banda sonora do filme. Cada vez que a oiço na rádio, brilham os olhinhos :)