2010/02/09

Com os dois anos, chegaram mais algumas birras de estimação. Agora é uma luta (greco-romana, só falta aquelas roupinhas sexys) para a tirar do infantário. Ontem já em desespero fui falar com a educadora. Enquanto ela me dizia o que eu já sabia "controlar a ansiedade, é normal, os 2/3 anos é muito difícil, é a altura das birras) a Maria vai para o colo dela, pára de chorar e começa a ouvir a conversa. A Maria guarda para nós o melhor e o pior. Os mimos, as birras. As despedidas são difíceis. De sítios, pessoas. E é tudo "Nhão!". Um não bastante determinado, mas que muitas vezes quer dizer sim.

3 comentários:

Dantins disse...

Ainda hoje ao almoço conversava com um amigo que diz não aguentar esta fase das birras, a dele tem 3 anos e além das birras aprendeu a técnica da chantagem :D

Mas é um amor...

LR disse...

inagino a cena, de rir :)))))
é mesmo assim, só que ela é um 'bocadinho' precoce :) e é nessa idade que o afecto e o não explicadinho são aprendidos, para fazer gente grande.
mas vocemecês sabem disso!bjsx3

Ana disse...

há pois é... e é preciso muita firmeza para ultrapassar esta fase sem mortos nem feridos...
ela está a medir forças com vocês...
vamos lá ver se consigo levar a minha avante... vamos lá ver se elas deixam...
é mesmo assim, e é uma boa altura para, não só impor limites, como ter a coerência de os manter...
parece-me que se vão sair bem!!!
ela, no domingo, bem tentou... não teve foi sorte nenhuma!!!
também, experimentou logo com as 2 tias mais teimosas que tem...
beijocas e paciência
ps: esta fase costuma passar definitivamente, quando a Maria tiver filhos e saber dar o valor...
conheço quem tenha telefonado aos pais, a pedir desculpa por terem sido verdadeiras pestes, quando calçaram os sapatos da paternidade.